Homens, brancos e acima dos 40 anos dominam lista de candidatos do ABC

Acisa reforça importância do voto regional
05/10/2018
É tempo de mudar!
05/10/2018

Quase 2,1 milhões de eleitores do ABC vão às urnas em outubro pare definir o futuro político do País. Entre cargos que estão na mira deste grande contingente estão os de deputados estadual e federal. Dos mais de 2,8 mil candidatos, 126 têm origem política em uma das sete cidades da região e todos brigam pelos votos que vão decidir quem a representará na Assembleia Legislativa e na Câmara Federal.

Para o parlamento estadual são 67 candidatos do ABC que buscam elevar o número da bancada da região, atualmente formada por quatro integrantes: Ana do Carmo, Luiz Fernando, Luiz Turco e Teonílio Barba (todos do PT). São 51 homens e 16 mulheres na disputa. Em relação à raça, 48 se declaram brancos, nove pardos, oito negros, um asiático e um indígena.

Entre as profissões dos candidatos, 10 são advogados, nove professores, sete empresários e 13 confirmam ter outro trabalho que não é listado oficialmente pela Justiça Eleitoral. No total, 22 profissões são citadas na lista dos postulantes do ABC. A média de idade é de 47,7 anos. O mais velho é o ex-prefeito de Mauá Oswaldo Dias (PT), com 76 anos, e o mais novo é o também mauaense Michael Reginaldo (PMN), que tem 21 anos.

Dos 67 candidatos a deputado estadual da região, 50 declararam seus bens. No total, esses candidatos somam R$ 35 milhões, uma média de R$ 701 mil por candidato que declarou e R$ 523 mil por postulante que está lista dos oriundos do ABC. Vinte e sete nomes estão pela primeira vez nas urnas.

Federal – Em 2014, o ABC elegeu apenas dois deputados federais: Alex Manente (PPS) e Vicente Paulo da Silva, o Vicentinho (PT). Neste ano, 59 nomes estão na lista que buscam uma vaga na Câmara Federal. São 43 homens e 16 mulheres. Trinta e cinco postulantes se declaram brancos, 13 afirmam ser pardos a 11 negros.

São citadas 17 profissões. São 14 engenheiros, sete professores e cinco advogados. Dez afirmam que têm outras profissões que não constam na lista da Justiça Eleitoral. E dois são aposentados. A média de idade é de 47,1 anos. A mais experiente é Lair Moura (PMB/ Ribeirão Pires) que possui 68 anos. Felipe do MSTU (PRTB/ Mauá) é o mais jovem com 24 anos.

Dos 59 candidatos, 42 realizaram declaração de bens. No total, somam R$ 26,4 milhões, uma média de R$ 644,5 mil por postulante que declarou e R$ 455,6 mil por cada um que está na disputa e tem base no ABC; Dezenove disputam a eleição pela primeira vez.

Vote pelo ABC – A Octopus, Acisa (associação Comercial e Industrial de Santo André) e outras entidades do ABC promovem a ação Vote pelo ABC, que visa falar da importância de votas em candidatos oriundos das sete cidades. A campanha pretende caminhar até depois das eleições como forma de manter a cobrança para que projetos e emendas possam chegar aos municípios.

“Lógico que o primeiro objetivo é aumentar a bancada do ABC, pois precisamos voltas a ter uma grande representatividade para conseguir trazer as emendas e os projetos para cá, mas também temos que cobrar de todos que realmente façam o que prometeram. Precisamos fazer isso e já que eles estarão próximos, pois são daqui, então vamos conseguir cobrar de uma melhor maneira”, afirma o publicitário Paulo Cesar Ferrari, da agência Octopus.

O grupo considera possível eleger 10 deputados estaduais e 10 deputados federais, se levado em conta o tamanho do eleitorado da região. A intenção é fazer com que esses votos não sejam colocados para os chamados forasteiros, que conseguiram boa parte dos votos há quatro anos.

Matéria: Carlos Carvalho | Repórter Diário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Buy now